top of page

Volta a África

Num pachorrento almoço de Domingo, o meu pai, um engenheiro reformado que nunca tinha acampado e à beira de completar 70 anos, diz-me que tem mil euros por mês para irmos fazer uma viagem.

Depois de 2 garrafas de vinho, selamos num brinde a maior das aventuras: sair de casa e dar a volta completa ao continente Africano - ir até África do Sul pela costa Oeste, e subir pela costa Este. O carro mais sólido (e barato) de que nos lembrámos nessa tarde foi uma Renault 4L que compraríamos no mês seguinte por 750 euros.

Ainda hoje me pergunto como esta ideia tão bizarra teve pernas para andar.

Foi seguramente a vontade de estar com um pai distante que, na realidade, mal conhecia. 

Atravessámos 27 países e percorremos 42.000 km numa viagem de um ano. No Cairo com a viagem quase a acabar, abraçámo-nos pela primeira vez na vida.

Esta aventura está narrada no livro “Nunca é Tarde” que pode comprar aqui.

500_9789897410420_nunca_e_tarde.jpg

© Carlos Carneiro

© Gonçalo Roquete

bottom of page